Agora Motor logomarca

BYD Destroyer 05 estreia pelo equivalente a R$ 91 mil em versão sedã Hibrida

O modelo com mais itens de série, opcionais e conforto, baseado no BYD Qin Plus será lançado no Brasil em cinco versões após lançamento oficial na China.

Com uma linha de montagem situada em Campinas-SP, a BYD está entrando forte no mercado de veículos elétricos. Atuando em várias áreas do setor de transporte. Ela é fornecedora dos ônibus que rodam a cidade de Campinas consumindo combustível renovável. E recentemente noticiamos que a polícia Militar da Bahia recebeu algumas unidades testes para viaturas de ronda onde o principal combustível é a energia elétrica.

A BYD continua a acelerar a transição energética, lançando sucessivamente em veículos elétricos. Esta semana, a montadora chinesa anunciou o início das vendas do BYD Destroyer 05, um promissor sedã híbrido apresentado recentemente na China.

Como primeiro modelo da nova série de modelos com nomes de navios de guerra, o BYD Destroyer 05 é um sedã de médio porte equipado com o mais recente sistema híbrido DM-i desenvolvido independentemente pela BYD, que se destaca por seu bom desempenho e alta eficiência.

Guia do Conteúdo

BYD Destroyer 05

BYD Destroyer 05
BYD Destroyer 5. Foto: Reprodução

O Destroyer 05 está disponível em cinco versões no mercado chinês, com preços entre 119.800 e 155.800 yuans, convertendo diretamente para R$ 91.200 a R$ 118.570 reais. Em teoria, um valor competitivo, mesmo para os padrões chineses.

Na verdade, o novo sedã é uma versão mais refinada do BYD Qin Pro, que estreou na China no ano passado com lançamento confirmado no Brasil no segundo semestre de 2022.

O Destroyer 05 tem um visual mais agressivo e refinado, que pode ser visto nos para-choques, óticas mais refinadas, rodas de liga leve de 16″ ou 17″ e um design levemente angular, ao invés do arredondamento “ancestral”. Tem um comprimento de 4,78 metros e uma distância entre eixos de 2,71 metros.

Comparado a outros modelos BYD, o interior parece um pouco mais limpo, com um painel de instrumentos digital de 8,8 polegadas e uma tela de entretenimento de 12,8 polegadas (15,6 polegadas na versão top de linha).

O trem de força é um sistema híbrido DM-i composto por um motor a gasolina de 1,5 litros e um motor elétrico. A BYD não divulgou o consumo, mas não deve ficar longe do valor de Qin, e pode atingir uma autonomia de cruzeiro de 30 km/l.

São duas opções de potência: 180cv e 32,2kgfm ou 197cv e 33,1kgfm, o primeiro acelera de 0 a 100 km/h em 7,9 segundos e o segundo faz o trabalho em 7,3 segundos. O sedã tem duas opções de autonomia no modo elétrico: 55 km ou 120 km na versão top de linha.

Acompanhe todas as atualizações do mercado automobilístico acessando o Agora Motor.

Avalie este artigo

Avalie esse artigo

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.