Agora Motor logomarca

Fiat Bravo em 2022: Preço, Consumo, Motor, Fotos

7 minutos de leitura

O primeiro Fiat Bravo, que foi colocado à venda de 1995 a 2001, era semelhante ao Brava, mas com três portas. Sua traseira difere da do Brava, assim como as lanternas circulares, projeto que foi adotado posteriormente em sua segunda geração. É mais esportivo que os parentes da plataforma Brava e Marea.

O novo Bravo sucedia a Stilo – anteriormente Brava. O modelo já contava com o novo emblema da Fiat, que em nosso mercado é um fundo vermelho ao invés de azul.

No Brasil tem dois motores, o famoso 1.4 T-Jet (gasolina) e o 1.8 16V E.TorQ Flex com opção de transmissão Dualogic. Na Europa, os motores são versões 1.9 supercharged e 1.4 MultiJet.

Atrasado para o Brasil devido à crise financeira mundial, o modelo foi lançado no final de 2010 como modelo 2011, e quando foi lançado no Brasil, o carro ganhou os prêmios de Melhor Hatchback e Melhor Hatchback Médio do Brasil em dezembro de 2010.

No entanto, após várias falhas elétricas, a imagem do carro deu errado, afetando até sistemas vitais como os airbags quando foram acionados. A versão com o motor 1.8 não tinha desempenho; a caixa de câmbio Dualogic e vários pacotes de opções o colocam em desvantagem em relação ao Volkswagen Golf de sétima geração, que vendeu muito mal.

Em 2013, o Fiat Ottimo, um substituto para este mercado, foi lançado na China. Na Europa, foi sucedido pelo Fiat Tipo.

Curiosamente, as vendas no Brasil foram tão baixas que não houve modelo 2015, pulando direto para o modelo 2016 com um facelift discreto com cromado no para-choque dianteiro e acabamento em preto claro nas lanternas traseiras. Lançou um UConnect de 5 polegadas, mapas Tomtom e tela sensível ao toque, mas nada mais para impulsionar suas vendas.

A produção do modelo cessou no Brasil em junho de 2016 devido à baixa demanda (2.795 unidades vendidas em 2015), mas ainda é possível encontrar uma unidade até meados de 2017.

Detalhes do modelo

Muitos esperavam que o hatch, que está há seis anos no mercado brasileiro, fosse o carro de passeio mais caro da marca (excluindo SUVs e picapes).

O Fiat Bravo é o último da série de gama média, que começou com o Tempra no Brasil, mas foi prejudicado pela política de redução de custos da empresa no país, por isso vem com dois motores. Por outro lado, também ganhou versões chamativas para atrair o público e pressionar por atualizações mais profundas.

No entanto, a Fiat não conseguiu se firmar no segmento intermediário, não apenas no Brasil, mas também na Europa e na China. O Fiat Bravo dificilmente é a última marca de médio porte do mundo, já que o hatchback Ottimo e o sedã Viaggio foram descontinuados no ano passado.

Nos primeiros três anos de produção, o Fiat Bravo era um exclusivo italiano, mas aqui o Stilo já está cansado. Assim, surgiu em 2010 a incubadora de médio porte, fabricada naturalmente em Betim-MG. Pouco antes de sua chegada, a empresa retirou do mercado o motor 1.9 a gasolina, e só então veio com o Linea.

Traseira do Fiat Bravo em 2022, branco
O modelo nos primeiros 3 anos era exclusivo italiano. Foto: reprodução.

Motor

Chegou o novo motor E.torQ. O propulsor é o resultado de uma atualização do antigo propulsor 1.6 da Tritec, empresa fundada pela BMW e Chrysler que oferece produtos como o MINI Cooper e o PT-Cruiser.

O Tritec é um motor 1.6 16V SOHC que respira ar, entregando inicialmente 116 cv com opção turbo para 160 cv.

O E.torQ manteve a versão 1.6, agora com etanol chegando a 117 cv, mas esta é uma opção mediana, já que o 1.8 16V SOHC vem com 130 cv a gasolina e 132 cv de etanol, oferecendo 18,4 cv em derivados de petróleo kgfm e 18,9 kgfm em hortaliças.

O Fiat Bravo nunca recebeu um E.torQ 1.6 aqui, mas o 1.8 se tornou o motor padrão no hatch.

Como na Europa, havia também a opção Dualogic, que mais tarde se desenvolveu no Dualogic Plus.

O Fiat Bravo também traz uma versão T-Jet com o mesmo motor 1.4 16V com turbo e intercooler, entregando 152 cv e 23,4 kgfm, já utilizado no Punto e Linea. Nesta versão, a transmissão é manual e nunca houve uma opção automática.

O consumo de combustível do Fiat Bravo é: ciclo urbano: 11,3 km/l (gasolina)/7,9 km/l (etanol) e ciclo rodoviário: 16,1 km/l (gasolina)/11,2 km/l (etanol).

Lateral do Fiat Bravo
O motor da linha é potente. Foto: reprodução.

Design, conforto e tecnologia

O Fiat Bravo chega com linhas bem suaves e curvilíneas, e além das lanternas traseiras amendoadas, há faróis duplos alongados no capô, bem compridos.

Internamente, o Fiat Bravo europeu não inovou ao agregar a tecnologia Blue & Me desenvolvida em parceria com a Microsoft que surgiu pela primeira vez com o Grande Punto. Conectado via Bluetooth, ele pode ler e enviar mensagens de texto, conectividade USB com armazenamento de música MP3 e streaming de áudio. O sistema também permite a navegação por voz.

O Fiat Bravo tem um interior expansivo e um exterior sofisticado. O cluster é amplo, com grandes mostradores analógicos nas extremidades e dois menores no meio. O console central é amplo e conta com sistema de áudio completo, além de ar-condicionado manual ou automático dual zone.

O volante é multifuncional, mas o piloto automático é controlado por uma alavanca na coluna. Na Europa, a versão Sport vem com medidores de fundo claro, volante de couro com costura vermelha e bancos esportivos em dois tons. O Fiat Bravo também está equipado com um sistema de direção elétrica com dois modos de operação.

Apesar da distância entre eixos mediana, o Fiat Bravo tem bom espaço interno, principalmente por ser um carro espaçoso. O porta-malas também é grande, com 400 litros.

Frente do Fiat Bravo preto
O modelo possui um exterior bastante sofisticado. Foto: reprodução.

Ficha Técnica Fiat Bravo

Motorização1.7
CombustívelÁlcoolGasolina
Potência (cv)132130
Torque (kgf.m)18,918,4
Velocidade Máxima (km/h)193191
Tempo 0-100 (s)9,9N/D
Consumo cidade (km/l)7,9N/D
Consumo estrada (km/l)11,2N/D
Câmbiomanual de 5 marchas
Traçãodianteira
Direçãoelétrica
Suspensão dianteiraSuspensão tipo McPherson e dianteira com barra estabilizadora, roda tipo independente e molas helicoidal.
Suspensão traseiraSuspensão tipo eixo de torção, roda tipo semi-independente e molas helicoidal.
FreiosQuatro freios à disco com dois discos ventilados.
Altura (mm)1.509
Largura (mm)1.792
Comprimento (mm)4.373
Peso (Kg)1.376
Tanque (L)58
Entre-eixos (mm)2.602
Porta-Malas (L)400
Ocupantes5
Exterior do Fiat Bravo
O modelo é bem completo. Foto: reprodução.

Preço do Fiat Bravo

O preço do Fiat Bravo BlackMotion 1.8 Dualogic Flex 5p é de R$ 53.956,00, a variar conforme o ano do veículo usado.

Veja detalhes do modelo acessando o link abaixo.

Acompanhe o Agora Motor e veja todos os detalhes de lançamentos, atualizações e tudo sobre o mundo dos motores.

Perguntas Frequentes

Qual é o Preço do Fiat Bravo?

O preço do Fiat Bravo BlackMotion 1.8 Dualogic Flex 5p é de R$ 53.956,00.

Qual o consumo do Fiat Bravo?

O consumo de combustível do Fiat Bravo é: ciclo urbano: 11,3 km/l (gasolina)/7,9 km/l (etanol) e ciclo rodoviário: 16,1 km/l (gasolina)/11,2 km/l (etanol).

Avalie este artigo

Avalie esse artigo

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *