Erros ao usar o “N” e “P” no carro automático!

O câmbio automático está cada vez mais presente nos carros novos no Brasil, confira os principais erros ao usar o câmbio!

O câmbio automático está cada vez mais presente nos carros novos vendidos no Brasil. Para muitos condutores que passaram a maior parte da vida guiando veículos manuais, é uma novidade que traz mais conforto ao volante. No entanto, a transmissão automática tem seus macetes, e erros facilmente evitáveis podem causar danos graves no longo prazo, cujo reparo pode custar uma fortuna.

Por isso, é importante seguir algumas dicas para evitar barbeiragens que vão encher o bolso do seu mecânico no futuro. Consultamos especialistas em automóveis para trazer as principais orientações para condutores iniciantes no mundo dos carros automáticos. Confira abaixo cinco exemplos de erros comuns e como fazê-los do jeito certo.

1. Selecionar a marcha errada durante a manobra

Ao manobrar na pressa, é comum selecionar a opção “R” (ré) com o veículo ainda se movimentando para a frente. Ou acionar “P” (estacionamento), que trava as rodas motrizes, antes de o carro parar completamente. É importante esperar o carro parar completamente para selecionar a marcha correta e evitar danos na transmissão.

2. Deixar o câmbio em ponto morto durante a parada

Motoristas acostumados com veículos manuais têm o hábito de colocar o câmbio em ponto morto ao parar no semáforo ou em congestionamentos. A prática está correta, pois assim o condutor deixa de manter o pedal da embreagem pressionado durante a parada, preservando o componente. No entanto, é importante lembrar que a função “N” (neutro) foi criada para situações de manutenção, quando é preciso rebocar o veículo ou movimentá-lo com o motor desligado, liberando as rodas de tração.

3. Usar a marcha lenta ou a aceleração para “segurar” o carro em aclives

Um erro comum em carros manuais é manter o veículo parado no aclive dosando os pedais da embreagem e do acelerador. A prática detona a embreagem e, se for recorrente, fará com que o item tenha de ser trocado prematuramente. Automóveis automáticos também são capazes de permanecer parados na lomba sem a necessidade de o condutor acionar os freios: dependendo da inclinação da via, a marcha lenta já é suficiente para “segurar” o carro.

Usar a marcha lenta ou a aceleração para segurar o carro em aclives
Fonte/Reprodução: original

Em outros casos, basta colocar uma leve pressão no pedal do acelerador para isso acontecer. No entanto, é importante lembrar que essa prática esquenta o óleo da transmissão e aumenta o consumo de combustível desnecessariamente. É recomendado manter o pé no freio sempre que o carro estiver parado, como em semáforos, independentemente da inclinação da via.

4. Fazer o motor pegar “no tranco” em caso de bateria arriada

Em veículos equipados com câmbio manual, a saída é fazer o motor pegar “no tranco”, ou seja: virar a chave de ignição, engatar a segunda marcha, “embalar” o carro e soltar suavemente o pedal de embreagem.

No entanto, essa tática não está livre de riscos, especialmente se a correia dentada se romper: nesse caso, a possibilidade de danificar uma ou mais válvulas é grande. Em carros automáticos, a orientação é posicionar o seletor em “N” e colocar em “D” ou “2” quando o veículo atingir uma velocidade de aproximadamente 20 km/h. Com isso, o motor deve ligar sem maiores problemas.

5. Não fazer a troca de óleo na frequência recomendada

Transmissão automática tem engrenagens e outras peças que precisam estar bem lubrificadas, da mesma forma como acontece em veículos manuais. As especificações e os prazos para a troca do fluido são indicados no manual do veículo e devem ser respeitados.

O serviço, inclusive, pode ser antecipado, dependendo das condições de uso do automóvel. O óleo pode receber algum tipo de contaminação por agentes externos, o que reduz a sua eficiência. Problemas com o óleo apresentam sintomas comuns, como trancos na troca de marchas. A transmissão também pode “patinar”, ou seja, ao acelerar o carro demora alguns instantes para tracionar as rodas.

Avalie esse artigo

Thiago Klaumann
Administrador de empresas, profissional de marketing e empreendedor na internet. Fã de Fórmula 1, Stock Car, Moto GP e demais categorias de corridas, é apaixonado por automobilismo desde criança. Piloto de kart nas horas vagas, está sempre antenado em todos os lançamentos do mercado. Atualmente dedica-se à redação do portal Agora Motor, publicando artigos, notícias, pesquisas, testes e conteúdo multimídia sobre o universo automobilístico.
Posts relacionados
Artigos Como remover fundo de fotos de carro? Guia Completo!

Ao realizar edições em imagens de carros, a remoção do fundo pode ser uma técnica…

Thiago Klaumann
Artigos Atrapalha mais do que ajuda: Carros que inovaram, mas não para te ajudar!

Ao projetar um carro, os engenheiros se concentram em aspectos como desempenho, segurança e conforto….

Thiago Klaumann
Artigos Para onde vai o dinheiro do IPVA? Veja o destino e suas consequências!

O Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) é uma taxa obrigatória que deve ser…

Gabriel May Oechsler
Artigos Nova opção para um deslocamento fácil: SUDU A2 bicicleta elétrica com bateria de lítio!

A marca SUDU está prestes a lançar uma bicicleta elétrica com bateria de lítio perfeita…

Thiago Klaumann
Artigos 5 Carros usados e econômicos de até R$ 50 mil para o dia a dia!

Se você está em busca de um carro seminovo confiável, prático e econômico para o…

Gabriel May Oechsler
Deixe seu comentário