Agora Motor logomarca

Veículo híbrido produzido pela Stellanis deve chegar nas ruas brasileiras até 2025!

2 minutos de leitura

Stellanis é um grupo automotivo multinacional franco-italiano-americano com sede na Holanda, formado a partir da fusão da montadora ítalo-americana Fiat Chrysler Automobiles e da montadora francesa PSA Group. Atuante no Brasil com as marcas Citroen, Fiat, Jeep e Peugeot

Este domínio de marcas ela estuda lançar no Brasil até 2025 lançar um total de 23 modelos, sendo 16 à combustão e 7 veículos elétricos para alavancar as vendas principalmente das marcas Citroen e Peugeot (ambas perderam espaço nas vendas nos últimos anos).

Guia do Conteúdo

Palavras do Presidente

“Estamos trabalhando para isso…ainda não temos um cronograma definido para chegada ao mercado (do modelo híbrido a etanol no Brasil), mas poderia não ser tão longe assim… Lá para 2025, se tudo der certo, a gente poderia começar a propor esse tipo de tecnologia”, disse Antonio Filosa presidente da companhia para América do Sul.

Veículo híbrido

Com pretensões ambiciosas e com vontade de crescer mais ainda no mercado, Filosa afirma que irá lançar uma marca de alto padrão no Brasil em breve. Detentora de 7 marcas de automóveis aqui em solo brasileiro o presidente quer uma fatia do mercado dos veículos premium. E ao que tudo indica será a marca Alfa Romeo, também do grupo Stellanis.

Segundo dados apresentados por ele em entrevista, o presidente da marca disse que o grupo cresceu consideravelmente nos últimos anos. Mesmo com a pandemia que assolou o país, a marca teve crescimento considerável e isso anima ainda mais o investimento.

Após o break even em 2020, a Stellanis registrou um lucro operacional ajustado (Ebitda) de 882 milhões de euros na América do Sul. A receita da região foi de 10,7 bilhões de euros, representando um faturamento global total de 152 bilhões de euros.

O grupo teve uma participação de mercado de 39,9% no Brasil em fevereiro, equivalente a 80.675 veículos vendidos, um aumento de 5,4 pontos percentuais em relação a 2021.

Filosa disse que continua “otimista” em relação ao mercado brasileiro, esperando crescimento em 2022, mas dada a incerteza sobre a crise de fornecimento de peças para autoprodução, uma possível nova onda de Covid-19 e, mais recentemente, a guerra na Ucrânia.

Em dezembro, o executivo estimou que as vendas de veículos leves no país devem crescer 10% neste ano. A associação das montadoras Anfavea estimou um aumento em torno de 8% em janeiro.

Quer ter acesso a notícias quentinhas que acabaram de sair do forno? Acesse o Agora Motor e fique por dentro das novidades do mundo dos motores.

Avalie este artigo

Avalie esse artigo

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *